É a colocação de fios de polipropileno em locais estratégicos da face, pescoço, braços e em locais em que se deseja corrigir a flacidez excessiva sem o recurso do bisturi e das cirurgias convencionais.
O fio de polipropileno cirúrgico é material inabsorvível, atóxico, biocompatível e de alta resistência que consiste de fios com garras destinadas a se fixarem no tecido subcutâneo profundo (acima da camada muscular).

Através de uma trama de fios (7 fios por face), podemos restaurar o contorno facial original, corrigindo rugas, diminuindo a flacidez e a depressão do sulco naso-geniano.

Ao estimular a produção de elastina e colágeno, o fio aumenta a sustentação dos tecidos moles faciais, cervicais e braquiais.

O uso nos braços, em sua face interna, tem obtido grande procura atualmente, visando uma melhora do aspecto flácido e simulando um efeito que só horas exaustivas de musculação podem proporcionar.

Pacientes idosos, cardiopatas, diabéticos, que desejam evitar cirurgias maiores, que possam implicar em algum risco, têm no fio russo uma nova e segura opção com ótimos resultados, visto que não necessita internação, sendo realizado apenas com anestesia local e sedação, e poucos dias de afastamento de suas atividades normais.

Em casos de pacientes já operados anteriormente e que poucos anos depois gostariam de dar um novo realce a sua cirurgia, o fio russo também dá ótimos resultados,retirando pequenas áreas de flacidez e melhorando o contorno facial.

O fio russo não veio para substituir a cirurgia convencional, mas para acrescentar novas opções com resultados extremamente gratificantes.